Divergente

08:57

(imagem não autorial)






Livro: Divergente
Autora: Veronica Roth
Páginas: 504







Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.


Olá leitores! Hoje vou fazer a resenha de um livro muito conhecido: Divergente!




 A população de Chicago é dividida em facções: Amizade, Erudição, Franqueza, Abnegação e Audácia. Ah! também não posso esquecer daqueles que não tem facção, que geralmente são “expulsos”.
Todo adolescente quando completa 16 anos, passam por um teste para saber qual a sua facção, é um teste que revela a um jovem “talvez” confuso do seu futuro, qual facção mais combina com sua personalidade. O teste de aptidão é feito em todos os jovens, mas nem todos “conseguem” o seu resultado, quer dizer conseguem, mas não muito comum e aceitado. Aquele que não se encaixa em nenhuma facção depois do seu teste, é chamado de Divergente.
Chegou a hora de Beatriz (Tris) e seu irmão passarem por o teste e a finalmente a escolha de qual facção: permanecer ou seguir a vida em outra facção?

Beatriz decide ir para audácia, onde o mundo é completamente de adrenalina e um passo errado, pode por sua vida em risco. Os treinamentos da audácia são bem pesados e as vezes insanos. Beatriz deixa seu lado de abnegação para trás e com ele seu nome, passando a se chamar Tris. E para não virar uma sem facção, Tris “trabalha” duro para não fracassar e se manter lá, subindo na classificação.  Nenhuma facção é superior a outra, mas há uma rivalidade apresentada: a Abnegação (sua antiga facção) está em meio de conflitos com a Erudição que tenta fazer de tudo para abalar a facção.
Tris descobre o plano da Erudição (que manipula a audácia por meio de um soro) e vê o inicio de uma suposta guerra de facções. Mas não é só salvar sua família que pode por sua vida em risco, se eles descobrirem seu segredo, ela estará morta.


Apesar de sentir falta de ser contada algumas coisas do livro e que espero que essas questões sejam faladas no próximo livro, eu fiquei bastante empolgada para ler a continuação, apesar de sentir que Divergente é parecido com “Jogos Vorazes”.



O próximo livro continuando Divergente é Insurgente!
Livro três, Convergente aqui.


Me dê sua opinião sobre o livro, deixe aqui nos comentários!
Até a próxima resenha!






Um pouco mais sobre Divergente…


E para quem gosta de filmes… Divergente chegou as telinhas do cinema em março de 2014, com Shailene Woodley de Beatris (Tris), Theo James como Tobias Eaton (Quatro).


You Might Also Like

0 comentários

Visualizações da página